Salvador, também conhecida como a Terra da Alegria, é a capital do estado baiano e um dos destinos mais procurados do Nordeste brasileiro. O município se tornou conhecido durante o período colonial e desde então se transformou em uma cidade linda e culturalmente rica, que encanta os turistas. Sendo assim, vamos te contar sobre o que fazer em Salvador para conhecer e se maravilhar nos principais pontos da cidade.

Salvador foi importante no período inicial da colonização portuguesa pois naquele tempo era a capital do país. Por este motivo, participou intensamente no comércio de escravos e esses povos se tornaram parte da essência da cidade. Hoje em dia é conhecida como centro da cultura afro-brasileira no país. Isso pode ser observado a cada esquina, seja ouvindo a percussão do Olodum ou comendo um acarajé.

O que fazer em Salvador, a primeira cidade do Brasil? Desubra com a gente!

Elevador Lacerda

O primeiro elevador urbano do mundo, e o mais alto quando foi inaugurado, está em Salvador. O Elevador Lacerda é um dos cartões-postais da cidade e é parada obrigatória para quem vem visitar pela primeira vez. Ele foi construído para ligar as cidades baixa e alta de Salvador, antes disso era necessário percorrer toda a ladeira a pé. Pagando apenas R$0,15 o visitante tem visão privilegiada da Baía de Todos os Santos e do Mercado Modelo.

Elevador Lacerda. Foto: Márcio Filho/MinTur

Farol da Barra

Oficialmente o farol se chama Farol de Santo Antônio, porém adquiriu o nome popular de Farol da Barra por estar localizado na Praia da Barra. Ele foi construído enquanto Salvador ainda era capital do país e por isso era o símbolo que representava a cidade no período.

O farol se encontra dentro do complexo do Forte de Santo Antônio da Barra que agrega também o Museu Náutico da Bahia. O museu e seu acervo contam um pouco sobre a história da navegação na região. Atualmente, o local serve de ponto de encontro para o início dos tradicionais circuitos de carnaval da cidade.

Visitar a Ribeira

O bairro da Ribeira é um dos mais tradicionais de Salvador, ele se localiza na cidade baixa e é banhado pela Baía de Todos os Santos. Lá funciona uma das sorveterias mais famosas da cidade, e que merece uma visita, a Sorveteria da Ribeira. O estabelecimento foi fundado a quase um século e produz sorvetes completamente artesanais. O grande atrativo da sorveteria são os sabores incomuns como por exemplo os sorvetes de tapioca, de seriguela e de umbu.

Aqueles que visitarem a cidade no início do ano poderão ter o privilégio de participar da famosa Segunda Feira Gorda da Ribeira. O evento é uma continuação da Festa de Bonfim e acontece até a Quarta Feira de Cinzas. O público é atraído pela música, agitação e claro, pelo tradicional cozido que é vendido por várias barraquinhas no local.

Praça Municipal

Assim como o Farol da Barra, a Praça Municipal na verdade não possui esse nome. Oficialmente, a praça se chama Praça Tomé de Souza e foi apelidada desse jeito porque abriga a Prefeitura Municipal e a Câmara Municipal. O turista geralmente costuma visitar a praça já que ela reúne diversos pontos turísticos em um só lugar, cada ângulo da praça rende fotos que serão incríveis recordações da cidade.

Além da prefeitura, a praça também é sede de uma das entradas do Elevador Lacerda e do Palácio Rio Branco. O Palácio Rio Branco era a antiga sede do governo do país enquanto a cidade era sua sede administrativa e atualmente hospeda um museu sobre o Governo da Bahia. A visita ao palácio vale muito a pena para aqueles que possuem gosto por História ou apreciem uma arquitetura de cair o queixo.

Conhecer o Pelourinho

O Pelourinho, carinhosamente chamado de “Pelô”, é uma parte do Centro Histórico de Salvador e definitivamente o ponto turístico que todos devem conhecer. A região fica na cidade alta e se trata do principal centro cultural da cidade com museus, casas culturais e escolas de música a cada esquina. Em uma breve caminhada por suas ladeiras o turista se encantará com as coloridas casas em estilo barroco, características do local.

Além de ser muito importante no viés cultural, o Pelourinho é conhecido pela infinidade de igrejas que abriga. Uma das igrejas mais importantes é a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos. Durante o período colonial, os escravos eram obrigados a se converter para o catolicismo. Uma maneira de não perder a sua crença era através da transformação de santos e santas católicas em símbolos próprios. Eventualmente, essa prática levaria ao que é conhecido hoje como Candomblé e um dos exemplos dessa prática é a Nossa Senhora do Rosário.

Igreja de Nossa Senhora do Rosário no Pelourinho. Foto: Márcio FIlho/MinTur

Basílica Nosso Senhor do Bonfim

Uma das tradições do povo soteropolitano é a devoção ao Senhor do Bonfim. Apesar de não ser o padroeiro da cidade como muitos pensam, reza a lenda que o Senhor do Bonfim ajudou o povo na independência da Bahia contra o governo português. Dessa maneira, a Basílica Nosso Senhor do Bonfim é a igreja mais tradicional de Salvador e se tornou símbolo da capital.

Fazer compras pelo Mercado Modelo

O principal centro de comércio de produtos artesanais da cidade é definitivamente o Mercado Modelo. Lá o turista vai encontrar produtos típicos da Bahia e as famosas fitinhas do Senhor do Bonfim, souvenir tradicional que os visitantes de Salvador levam para casa. Do lado de fora do local é possível observar a arquitetura majestosa do mercado, muito tradicional no século 19.

Do lado de fora do mercado geralmente acontecem as rodas de capoeira. A capoeira é uma expressão cultural brasileira que foi desenvolvida pelos povos africanos e afro-brasileiros. Por esse motivo a UNESCO reconheceu, no ano de 2014, a capoeira e sua prática como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

Carnaval

É impossível falar de carnaval sem falar de Salvador, e vice-versa. A tradicional festa acontece todos os anos nos meses de fevereiro ou março e quem passar esse período por lá vai poder aproveitar muito com direito a trios elétricos, camarotes e a música do Olodum. A capital baiana possui o maior carnaval de rua do planeta, mas quem não quiser a agitação das ruas pode conhecer um pouco da Festa do Rei Momo na Casa do Carnaval da Bahia. Ela está no Pelourinho e tem como objetivo aproximar o público das festas através da interatividade digital. Os recursos multimídia que a casa oferece possibilitam que todos tenham a oportunidade de sentir o carnaval de Salvador em primeira mão.

Praias

Como uma boa cidade litorânea, Salvador tem diversas praias para agradar todos os gostos. Entre esse grande número de praias, algumas estão localizadas centralmente enquanto outras estão mais afastadas. Sendo assim, selecionamos as praias mais procuradas pelos turistas.

                        Praia do Flamengo

A Praia do Flamengo é ideal para quem aprecia um pouco mais de conforto. A praia fica entre prédios e condomínios a mais ou menos 30 quilômetros do centro de Salvador. A infraestrutura da Praia do Flamengo é bem preparada para o público de todas as idades. Barraquinhas no local oferecem desde o serviço de mesas, cadeiras e ducha até massagens e espaço kids, para não se preocupar com a segurança dos pequenos.

Praia do Flamengo. Foto: Márcio Filho/MinTur

                        Porto da Barra

É uma das praias mais próximas do centro e uma das mais famosas da cidade. Suas águas límpidas e calmas, que dependendo da época do ano se tornam piscinas naturais, atraem uma grande quantidade de turistas. Quem tem o lado aventureiro mais desenvolvido pode se jogar nos esportes aquáticos como mergulho e windsurf. O pôr-do-Sol na praia do Porto da Barra oferece um visual incrível na Baía de Todos os Santos.

Facebook Comments

Receba dicas para viajar sem crise!

Cashback na reserva de hotel