O que fazer em Foz do Iguaçu

O que fazer em Foz do Iguaçu

Foz do Iguaçu é o lar das famosas Cataratas do Iguaçu, uma das maravilhas naturais mais procuradas pelos turistas, devido sua beleza extraordinária. Apesar de ser conhecida primordialmente pelas cataratas, a cidade oferece aos turistas muito mais atrações e atividades, prometendo agradar a todos os gostos. Sendo assim, neste post vamos te orientar sobre o que fazer em Foz do Iguaçu para aproveitar ao máximo sua estadia por lá.

A cidade está localizada no oeste do estado brasileiro do Paraná, justamente na fronteira com o Paraguai e a Argentina. Por estar na região Sul do país, o verão e o inverno são duas estações bem definidas e, portanto, recomendamos que o turista opte por visitar a cidade durante o verão. Desse jeito, ele evita passar frio durante os passeios e pode se esbaldar nas atrações que envolvem água.

Afinal, o que fazer em Foz do Iguaçu? Descubra com a gente!

Parque Nacional do Iguaçu

O Parque Nacional do Iguaçu corresponde à porção brasileira da floresta atlântica da região e está separado da parte argentina pelo Rio Iguaçu. Devido sua importância ambiental, o parque foi a primeira reserva brasileira a ser titulada pela UNESCO como Sítio do Patrimônio Mundial Natural. Atualmente, é um símbolo de como o desenvolvimento ambiental pode ser alinhado com o turismo e a sustentabilidade.

                        Cataratas do Iguaçu

É impossível falar sobre Foz sem falar das cataratas já que o maior cartão postal da cidade é também o seu principal ponto turístico. Ônibus saem em pequenos intervalos do Centro de Visitantes em direção as Cataratas do Iguaçu e oferecem diferentes opções de passeio.

O turista pode optar por descer na parada da Trilha das Cataratas e fazer uma caminhada de um quilômetro até a famosa Garganta do Diabo. A trilha passa por inúmeras quedas secundárias, mas igualmente lindas, e termina na plataforma bem perto da catarata. Uma outra opção, para quem não quiser se aventurar pela trilha ou tiver dificuldades de locomoção, é desembarcar na última parada e pegar um elevador até a plataforma.

Vale lembrar que na plataforma é recomendado levar capa de chuva porque o respingo de água é forte e promete molhar bastante.

O turista que tiver um pouco mais de dinheiro para gastar pode conhecer as cataratas de uma maneira mágica, por cima. Existem empresas que oferecem um passeio de helicóptero sobre as cataratas e que apesar do preço salgado, em torno de R$200,00 por 10 minutos de passeio, é uma experiência memorável.

                        Macuco Safari

Além de conhecer as cataratas da maneira “regular”, a dica é também as conhecer bem de perto através do Macuco Safari. O passeio consiste em percorrer um caminho perto das cataratas de barco e é oferecido em duas opções: seco ou molhado. A diferença entre as duas modalidades é a distância do barco até as cataratas, no passeio molhado você passa literalmente embaixo de algumas quedas d’água.

O ideal é comprar os ingressos antecipadamente pelo site porque existe uma limitação diária de visitantes no passeio. Existe também uma versão argentina do passeio no parque argentino porém a dica é fazer no Brasil, apesar de o preço ser um pouco mais alto, já que os recursos de segurança são bem mais rígidos.

Macuco Safari. Foto: Zig Koch/MinTur

Marco das Três Fronteiras

O local na verdade é um complexo turístico que dentre diversos atrativos, possui o Marco das Três Fronteiras. O obelisco representa a divisão entre os três países – Brasil, Paraguai e Argentina – no local onde as águas dos rios Iguaçu e Paraná se encontram. Ao redor do obelisco ficam diversos chafarizes e, durante a noite, acontece ali um show de luzes fascinante.

Além do marco, o complexo conta com arquitetura inspirada no período das missões jesuíticas, já que a região era intensamente povoada pelos jesuítas que buscavam os guaranis. Na praça principal estão espalhadas diversas opções de alimentação, mas a mais procurada é o restaurante Cabeza de Vaca, onde recomendamos um jantar para encerrar o passeio com chave de ouro.

Usina Hidrelétrica de Itaipu

A Usina de Itaipu, projeto binacional entre Brasil e Paraguai, é a maior usina de energia limpa do planeta, em termos de produção energética. A usina possui um departamento específico voltado ao turismo que oferece ao público duas opções de visita, a Itaipu Panorâmica e a Itaipu Especial.

A Itaipu Panorâmica se trata de um passeio pelo exterior da usina garantindo uma visão geral dos principais pontos da usina e do reservatório que a abastece. O guia explica sobre a geração de energia enquanto caminha até a área da barragem. Já a Itaipu Especial se trata de uma visita interna, passeando com o visitante desde as turbinas até a sala de controle. Ambos os passeios demoram em torno de duas horas e são realizados em português, inglês e espanhol.

Usina de Itaipu. Foto: International Hydropower Association (IHA)

Tour pela cidade com ônibus turístico

Uma maneira divertida de conhecer alguns pontos turísticos da cidade é o passeio com o ônibus turístico. O ônibus oferece uma vista panorâmica durante todo o passeio juntamente com o conforto de duas áreas que ficam a escolha do passageiro, um espaço aberto ou ambiente climatizado.

O passeio tem duração aproximada de quatro horas e inicia no centro da cidade onde o guia conta sobre os aspectos históricos da cidade e explica sobre a formação cultural da região. Dali, ele passa por diversas locações, mas as três atrações mais importantes em que ele marca presença são o templo budista Chen Tien, a mesquita Omar Ibn Al-Khattab e o Marco das Três Fronteiras.

A mesquita foi inspirada pelas maiores mesquitas de Jerusalém e faz jus as suas inspirações por conta de sua arquitetura de cair o queixo. O templo não deixa de encher os olhos devido suas inúmeras esculturas, incluindo um enorme buda sorridente que é a atração do local. Ambos os espaços religiosos possuem entrada gratuita e vale muito a pena a visita mesmo para aqueles que não seguem seus princípios.

Parque das Aves

O Parque das Aves é um santuário de conservação das aves da Mata Atlântica e conta com mais de mil aves de centenas de diferentes espécies. A visita ao parque inclui contato direto do visitante com as aves através da visitação por dentro de viveiros de algumas espécies.

Uma das mais interessantes experiências oferecidas no local é a chamada Forest Experience. Um convite dos índios guaranis para que o visitante participe de uma de suas tradições, um jantar tradicional ao redor da fogueira durante a noite. O evento reúne dança, comida e o cerimonial do tabaco. Vale a pena participar!

O parque possui fácil acesso, está a menos de um quilômetro do Centro de Visitantes das cataratas, e para visitar o espaço é necessário um ingresso, que pode ser adquirido no site.

Parque das Aves. Foto: Zig Koch/MinTur

Posts relacionados: